Bulimia Nervosa: Qual Sua Relação Com o Padrão de Beleza?

O padrão de beleza que estabelece um ideal de corpo magro pode gerar problemas graves como a bulimia nervosa.

Isso porque algumas das consequências desse ideal são a baixa autoestima e a preocupação excessiva com o peso por parte das pessoas que não se encaixam nele.

Em geral, essa condição se inicia na adolescência ou na idade adulta jovem.

Entretanto, ocorre de forma mais comum em mulheres.

Mas afinal, você sabe o que é bulimia nervosa e quais os seus sintomas?

Neste artigo, vamos entender melhor sobre isso.

Quais são os sintomas da bulimia nervosa?

A bulimia nervosa é um transtorno alimentar em que a pessoa ingere grande quantidade de alimento em pouco tempo. No entanto, após este comportamento compulsivo, a pessoa faz uso de diferentes formas compensatórias e não saudáveis para eliminar as calorias que ingeriu a mais. Por exemplo, isso pode ocorrer por meio de uso de laxantes, indução de vômitos, prática de jejum e exercícios físicos em excesso.

Sendo assim, alguns dos sinais e sintomas que podem se manifestar, incluem (1):

  • Ficar preocupado com a forma e o peso do corpo
  • Sensação de perda de controle durante uma refeição, ao comer de modo compulsivo, sem conseguir parar
  • Forçar vômitos ou praticar exercícios físicos de modo excessivo após as refeições
  • Fazer uso de laxantes, diuréticos (que induzem a formação de urina) e outras substâncias, logo após as refeições com o intuito de acelerar a diminuição de peso

Por conta disso, algumas complicações podem surgir, tais como:

  • Queimação no peito (ou sensação de azia) e indigestão
  • Alterações de humor com diminuição da autoestima
  • Problemas com cáries nos dentes (por conta da ação dos ácidos do estômago após vômitos) e outras lesões dentro da cavidade bucal
  • Sensação de culpa e vergonha (por comer muito)

O que causa a bulimia?

Primeiramente, não existe uma causa definida para a bulimia.

No entanto, um conjunto de questões pode influenciar no desenvolvimento da condição (2).

Nesse sentido, existem diferentes fatores que aumentam o risco para o seu surgimento, os quais incluem:

  • Preocupação excessiva com o peso
  • Baixa autoestima
  • Sintomas depressivos
  • Ansiedade social: ou seja, a ansiedade relacionada a situações de interação social em que a pessoa é exposta
  • Ansiedade na infância
  • Ter na mente um ideal de um corpo magro como padrão de beleza, aumentando assim as preocupações com o peso
  • Ter sofrido abuso físico ou sexual na infância
  • Histórico na família (por exemplo, se um parente de primeiro grau possui um transtorno alimentar, a pessoa tem maior probabilidade de desenvolvimento da doença)
  • Excesso de peso na infância ou adolescência

Riscos à saúde causados pela bulimia

Outras complicações que a bulimia pode gerar para a saúde são:

  • Anemia
  • Fraqueza muscular
  • Enfraquecimento de unhas e cabelos
  • Crescimento de cabelos finos pelo corpo
  • Pele seca, manchada e amarelada
  • Prisão de ventre grave
  • Pressão baixa e desidratação
  • Sensação de desmaio
  • Infertilidade
  • Danos à estrutura e função do coração
  • Danos neurológicos (ao cérebro, por exemplo)
  • Falha em múltiplos órgãos 
  • Depressão e ansiedade
  • Pensamentos e comportamentos suicidas 
  • Problemas sociais e de relacionamento

Assim, é possível perceber que a bulimia traz muitos problemas, incluindo a possibilidade de suicídio.

Tratamento da bulimia nervosa

Em princípio, o tratamento dessa condição (3) é composto por uma equipe de diversos profissionais que contém médicos, nutricionistas, enfermeiras, terapeutas, entre outros.

Em geral, ele é montado individualmente, de acordo com as necessidades de cada pessoa.

Nesse sentido, pode ser usado:

  • Psicoterapia (que normalmente consiste de conversas com psicólogos qualificados para ajudar na mudança de comportamentos)
  • Cuidados médicos e monitoramento para os problemas que a doença pode causar
  • Aconselhamento para ajudar a criar uma alimentação e peso saudável 
  • Medicamentos que podem auxiliar no tratamento, assim como ajudar na depressão ou ansiedade que podem acompanhar o transtorno

Considerações finais

Como podemos ver, na bulimia nervosa são tomadas medidas drásticas para alcançar o “ideal”.

Assim, pode trazer muitas consequências graves para a saúde.

Portanto, é uma doença que precisa de atenção dos familiares e amigos, os quais também devem oferecer apoio e ajuda na busca por tratamento.

Este artigo te ajudou?

Olá! Meu nome é Sandy Rodrigues, sou estudante de psicologia na Universidade Federal Fluminense (UFF) com previsão de formação para o segundo semestre de 2023. Faço parte como voluntária de um projeto de extensão que pesquisa sobre a saúde de professores, nesse projeto são realizadas entrevistas que visam entender a dinâmica de trabalho e buscar meios de melhorar a saúde desse trabalhador. Também sou bolsista de iniciação científica para desenvolvimento de aplicativos para estimulação cognitiva de idosos e crianças. Além disso, tenho diversos cursos extracurriculares na área de psicologia, como o III curso introdutório da liga acadêmica de autismo da UNIFESP e o de Neuropsicofarmacologia da LiFaC - UFF, sempre em busca de mais conhecimento a fim de me tornar uma profissional ética e comprometida. Para além da faculdade, passo meu tempo me arriscando na confecção de bolos e procurando o passatempo perfeito (séries e livros têm sido boas escolhas). Atualmente escrevo para o Vitalismo com o intuito de contribuir com a disseminação de informações seguras e acessíveis, levando maior conhecimento para as pessoas a respeito de diversos temas que atravessam a psicologia.

William Fan (Revisor)

William Fan é médico graduado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) - Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB). Fez estágios clínicos em Oncologia Clínica e Medicina de Emergências na Prince of Wales Hospital, afiliada da University of New South Wales, Sydney, Australia (UNSW) e que faz parte do prestigiado Group of Eight, grupo que reúne as 8 instituições líderes de excelência em ensino e pesquisa da Austrália. Além disso, colaborou no desenvolvimento de um projeto científico da Centre for Vascular Research, na UNSW. Tem também publicações científicas em periódicos (revistas) internacionais de impacto na comunidade científica em áreas de pesquisa experimental e pesquisa clínica, abrangendo as áreas de biologia do câncer, doenças cardiovasculares, além de ser co-autor de uma revisão sistemática e meta-análise. Foi certificado pelo programa Sharpen Your Communication Skills da Stanford Graduate School of Business. Atualmente é revisor científico do Vitalismo e entusiasta da conciliação entre as pesquisas científicas com os melhores níveis de evidência e o desenvolvimento de tecnologias para melhorar a saúde das pessoas. Nos momentos livres, gosta de estudar idiomas (atualmente fala Inglês, Chinês Mandarim e Alemão), fazer leituras, acompanhar debates inteligentes, jogar basquete e experimentar diferentes culinárias.

6 Comentários
  1. Avatar

    Eduarda

    18 de agosto de 2021 às 14:46

    Texto muito rico e completo. Obrigada por trazer de forma simples um assunto tão complexo.

    Responder
  2. Avatar

    Maria da Glória dos Santos Oliveira

    18 de agosto de 2021 às 16:23

    Excelente 👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    Responder
  3. Avatar

    Gabriela

    18 de agosto de 2021 às 17:01

    O texto ta muito claro e objetivo, mas sem deixar de tratar os principais pontos do distúrbio e alertar sobre seus perigos. Gostei demais! Li super rápido e já vou compartilhar.

    Responder
  4. Avatar

    Júlia santana

    18 de agosto de 2021 às 20:40

    Belo texto, bem explicado

    Responder
  5. Avatar

    Suellen

    18 de agosto de 2021 às 20:56

    Excelente texto !! Super claro e explicativo, deixa bem claro os principais pontos do transtorno. Irei compartilhar com certeza !

    Responder
  6. Avatar

    Cleison

    29 de agosto de 2021 às 22:34

    Ótimo texto!
    E os padrões de beleza vão ficando cada vez mais pesados para as mulheres, pois cada dia surge um novo filtro ou artificio para transformar as mulheres em fadas do mundo das ideias.

    Responder
    Deixe seu comentário

    O seu endereço de email não será publicado.