Como Diminuir o Estresse: Por Que é Tão Importante?

Você sabe como diminuir o estresse?

Aliás, você sabe o que é estresse?

É um tipo de resposta que o cérebro e o corpo apresentam diante de alguma demanda (1).

Pode ser por conta de mudanças significativas na vida, como um novo emprego, ter o primeiro filho ou até mesmo um evento traumático, como um acidente de carro.

Portanto, é uma forma de nos adaptarmos, pois nos deixa em um “estado de alerta”.

No entanto, ela pode vir em intensidades diferentes e, com isso, afetar a sua saúde como um todo.

Neste artigo, você irá entender mais sobre como diminuir o estresse, além de entender o lado bom do estresse.

Quem pode ter estresse?

O estresse afeta todas as pessoas. Em algum momento, todos experimentam algum grau de estresse. O estressor pode ser um evento único e de curto prazo, como um episódio de assalto. Ou se repetir ao longo de um período maior de tempo, como um ambiente de trabalho com maior pressão por resultados.

De qualquer modo, a maneira como cada pessoa lida com o estresse pode variar.

Enquanto alguns se recuperam mais rapidamente de eventos estressantes, outros podem apresentar complicações mais graves.

Quais são os exemplos comuns de estresse?

O estresse pode ser:

  • Rotineiro (por exemplo, pressões no ambiente escolar, profissional e familiar, além de outras responsabilidades)
  • Por mudanças negativas significativas (por exemplo, doenças, perda de emprego ou divórcio)
  • Traumático (por exemplo, acidente grave, assalto, desastre natural ou guerra)

Quando o estresse é bom?

Por mais que pareça estranho, sabemos que nem todo estresse é ruim.

Em situações de perigo, o estresse é a forma de o corpo entender que ele deve se preparar para enfrentar uma ameaça ou fugir.

Ou seja, serve para entrar no famoso estado de “luta ou fuga”.

Com isso, o coração acelera os batimentos e a respiração também fica mais rápida.

Além disso, os músculos ficam mais tensos e o cérebro aumenta a atividade e consome mais oxigênio.

Nesse sentido, o que vimos aqui são as funções importantes para a sobrevivência sendo ativadas.

Por fim, vale mencionar que nas situações sem risco de vida, o estresse pode até motivar as pessoas.

Por exemplo, quando precisam passar por algum tipo de avaliação, como testes e entrevistas de emprego.

O que o estresse pode causar?

O estresse crônico (contínuo) pode ser muito difícil de lidar, além do risco de ser prejudicial para a saúde.

Como o estressor que atua no longo prazo é algo mais constante, pode ficar difícil para o corpo entender o momento para voltar para o funcionamento normal.

Com isso, ao invés de contribuir para a sobrevivência, as reações diante do estresse podem provocar efeitos negativos no organismo.

Por exemplo, a imunidade e o sono podem piorar.

Além disso, é comum ocorrer sintomas digestivos ou dores de cabeça.

Tristeza, raiva ou irritabilidade também podem ocorrer.

Por fim, há também o risco de surgir doenças que podem ser graves, como as doenças cardíacas, a hipertensão (pressão alta), diabetes, além de transtornos mentais, como depressão ou ansiedade.

Como diminuir o estresse?

É possível reduzir o risco de efeitos negativos para a saúde, por meio de medidas práticas para controlar o estresse.

Por exemplo:

  • Observe com atenção como seu corpo reage ao estresse (dificuldade para dormir, aumento do uso de álcool ou outras substâncias, sentir raiva com facilidade, ter depressão ou pouca energia)
  • Fale de seu estresse para um médico ou outro profissional de saúde, mesmo que ele não pergunte a respeito (isso pode ajudar a obter cuidados para a sua saúde mais adequados)
  • Faça exercícios regularmente (que pode ser simplesmente uma caminhada por dia de 30 minutos)
  • Pratique uma atividade relaxante (como exercícios de respiração ou de relaxamento muscular, meditação)
  • Tenha metas e prioridades, pois é importante focar no que pode ser feito agora e o que pode esperar (saber dizer “não” para tarefas que não são importantes também é fundamental
  • Tente perceber e reconhecer aquilo que realizou no final do dia, e não o que você foi incapaz de fazer
  • Mantenha relacionamentos (faça contato com pessoas que podem dar apoio emocional ou oferecer ajuda prática, como amigos, familiares, organizações comunitárias)

Qual médico devo procurar para saber mais sobre como diminuir o estresse? 

Em geral, é recomendável procurar por um médico psiquiatra.

Este profissional poderá orientar o tratamento mais adequado que pode incluir o uso de medicações ou acompanhamento com psicólogos.

Portanto, não deixe de buscar ajuda se você:

  • Estiver com dificuldades para realizar atividades diária, com prejuízo nos relacionamentos interpessoais ou no desempenho escolar ou profissional
  • Apresentar pensamentos de suicídio (ideação suicida), uso de drogas ou álcool ou a sensação de que não consegue lidar com a situação

Lembre-se de que você não está sozinho e que há recursos disponíveis para ajudá-lo a descobrir como diminuir o estresse.

Este artigo te ajudou?
(Autor)

William Fan é médico graduado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) - Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB). Fez estágios clínicos em Oncologia Clínica e Medicina de Emergências na Prince of Wales Hospital, afiliada da University of New South Wales, Sydney, Australia (UNSW) e que faz parte do prestigiado Group of Eight, grupo que reúne as 8 instituições líderes de excelência em ensino e pesquisa da Austrália. Além disso, colaborou no desenvolvimento de um projeto científico da Centre for Vascular Research, na UNSW. Tem também publicações científicas em periódicos (revistas) internacionais de impacto na comunidade científica em áreas de pesquisa experimental e pesquisa clínica, abrangendo as áreas de biologia do câncer, doenças cardiovasculares, além de ser co-autor de uma revisão sistemática e meta-análise. Foi certificado pelo programa Sharpen Your Communication Skills da Stanford Graduate School of Business. Atualmente é revisor científico do Vitalismo. Seus interesse incluem entender como aplicar o conhecimento das pesquisas científicas com os melhores níveis de evidência no desenvolvimento de tecnologias para melhorar a saúde das pessoas. Nos momentos livres, gosta de estudar idiomas (atualmente fala Inglês, Chinês Mandarim e Alemão), fazer leituras, acompanhar debates inteligentes, jogar basquete e experimentar diferentes culinárias.

Este artigo não possui comentários
      Deixe seu comentário

      O seu endereço de email não será publicado.