Sintomas de Crise de Ansiedade: O Que Sentimos?

Você sabe como identificar os sintomas de crise de ansiedade?

Saiba que no dia a dia se fala ‘crise de ansiedade’ com frequência como um sinônimo de ‘ataque de pânico’.

Apesar de alguns sintomas serem iguais para as duas situações, nem sempre eles se referem ao mesmo quadro.

Além disso, a ‘crise de ansiedade’ não é uma terminologia (termo técnico) oficial presente no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5).

O DSM-5 é a principal referência na comunidade médica para se classificar as condições de saúde mental.

Neste artigo, você vai entender quais são os diferentes tipos de sintomas de crise de ansiedade e como eles podem ser diferentes de um ataque de pânico.

O que uma pessoa com ansiedade sente?

Os sintomas de crise de ansiedade costumam envolver a sensação de preocupação, angústia ou medo. Em geral, isso ocorre em antecipação a uma situação, experiência ou evento estressante. Além disso, as manifestações de uma crise de ansiedade podem aparecer de forma gradual. Quando surgem de modo súbito, é comum que recebam o nome de ataque de pânico.

Como não existem critérios formais para se definir uma crise de ansiedade, os sinais e sintomas estão abertos à interpretação.

Sendo assim, duas pessoas diferentes podem relatar que já tiveram crises de ansiedade, mesmo que os sintomas que cada um descreve sejam diferentes.

Além disso, é importante notar que os sintomas que uma pessoa com crise de ansiedade descreve podem ser os mesmos de uma pessoa que apresenta ataque de pânico.

Para ajudar a ficar mais claro, vamos começar descrevendo os critérios oficiais de um ataque de pânico (1,2).

Como identificar um ataque de pânico?

O ataque de pânico é uma manifestação súbita de enorme medo ou desconforto e que atinge o pico de intensidade em questão de poucos minutos. Além disso, o ataque de pânico em si não é um transtorno mental. No entanto, ele pode ser um dos elementos presentes em diferentes tipos de transtorno de ansiedade ou até mesmo em outros transtornos mentais (como os transtornos depressivos, por uso de substâncias) e outras condições de saúde.

Por exemplo, pessoas com doenças que afetam o coração, a respiração, o trato gastrointestinal, o sistema vestibular (responsável pelo senso de equilíbrio espacial do corpo) também podem ter ataques de pânico.

Quanto aos sintomas, pessoas com ataque de pânico devem apresentar pelo menos quatro dos itens a seguir:

  • Palpitações (sensação de batimento forte do coração ou em ritmo acelerado)
  • Suores
  • Tremores
  • Sensação de falta de ar ou de sufocamento
  • Sensação de engasgos
  • Dor ou desconforto na região do peito
  • Náusea ou desconforto na região abdominal
  • Sensação de tontura, instabilidade, vertigem (“ambiente girando”) ou de desmaio
  • Calafrios ou sensação de calor
  • Parestesia (sensação de formigamento, agulhadas ou de dormência)
  • Sensação de desrealização (estar fora da realidade) ou despersonalização (estar fora de si)
  • Medo de perder o controle ou de “enlouquecer”
  • Medo de morrer

Por fim, vale mencionar que após um ataque de pânico, é comum que a pessoa se sinta extremamente cansada e exausta fisicamente.

Como identificar uma crise de ansiedade?

Em geral, as crises de ansiedade podem variar bastante quanto aos sintomas que aparecem em cada pessoa que relata a sua experiência.

Em todo caso, ela não costuma ser algo que varia em intensidade de modo abrupto e em um curto espaço de tempo (questão de minutos).

Por um lado, há os sintomas emocionais como: angústia, preocupação, inquietação ou medo.

Por outro lado, há sintomas físicos de crise de ansiedade, os quais podem incluir:

  • Dor de cabeça
  • Aumento da tensão e das dores nos músculos
  • Aceleração dos batimentos do coração
  • Aumento da frequência respiratória
  • Suores
  • Náusea
  • Dor de barriga
  • Diarreia
  • Tontura
  • Dificuldade para dormir
  • Cansaço

Portanto, podemos notar que os sintomas de crise de ansiedade podem coincidir com os do ataque de pânico.

Além disso, se considerarmos o uso popular da expressão ‘crise de ansiedade’ ou ‘ataque de ansiedade’, pode ser que ambos se referem ao quadro equivalente de um ataque de pânico.

De qualquer modo, é importante que você fique atento para notar se há sintomas persistentes e que prejudiquem as suas atividades diárias.

Afinal, quando há problemas para você realizar tarefas do trabalho, da escola ou impactos negativos nos relacionamentos, isso pode ser um sinal de que você necessita de ajuda profissional.

Nesse casos, é fundamental que você busque por uma consulta médica para receber uma avaliação do seu caso.

Este artigo te ajudou?
(Autor)

William Fan é médico graduado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) - Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB). Fez estágios clínicos em Oncologia Clínica e Medicina de Emergências na Prince of Wales Hospital, afiliada da University of New South Wales, Sydney, Australia (UNSW) e que faz parte do prestigiado Group of Eight, grupo que reúne as 8 instituições líderes de excelência em ensino e pesquisa da Austrália. Além disso, colaborou no desenvolvimento de um projeto científico da Centre for Vascular Research, na UNSW. Tem também publicações científicas em periódicos (revistas) internacionais de impacto na comunidade científica em áreas de pesquisa experimental e pesquisa clínica, abrangendo as áreas de biologia do câncer, doenças cardiovasculares, além de ser co-autor de uma revisão sistemática e meta-análise. Foi certificado pelo programa Sharpen Your Communication Skills da Stanford Graduate School of Business. Atualmente é revisor científico do Vitalismo. Seus interesse incluem entender como aplicar o conhecimento das pesquisas científicas com os melhores níveis de evidência no desenvolvimento de tecnologias para melhorar a saúde das pessoas. Nos momentos livres, gosta de estudar idiomas (atualmente fala Inglês, Chinês Mandarim e Alemão), fazer leituras, acompanhar debates inteligentes, jogar basquete e experimentar diferentes culinárias.

Este artigo não possui comentários
      Deixe seu comentário

      O seu endereço de email não será publicado.