Sinais de Maturidade Profissional: Pessoas Menos Ansiosas?

Na maioria dos ambientes profissionais, existem algumas atitudes e comportamentos que podem demonstrar os sinais de maturidade profissional em uma pessoa.

Aliás, por serem comportamentos muito virtuosos, pode ser muito raro de se encontrá-los na maioria dos locais de trabalho.

Você tem ideia de quais são eles?

Sabia que as pessoas que são capazes de praticar essas atitudes, também costumam sofrer menos com a ansiedade?

Neste artigo, você entenderá melhor quais são os sinais de maturidade profissional.

Quais são as características de alguém com maturidade profissional?

A lista de características ou comportamentos de uma pessoa com maturidade profissional pode envolver inúmeros itens, dentre os quais podemos destacar:

  • Acreditar que saber pedir ajuda não é sinal de fraqueza (e sim de inteligência)
  • Não ter medo de colocar a sua opinião (e nem de mudar a sua opinião ao descobrir uma outra melhor)
  • Não ter problema em reconhecer que falhou (e muito menos de pedir de desculpas)
  • Valorizar mais o “nós” do que o “eu”
  • Não ter problema em reconhecer a importância de pensamentos que divergem (ou seja, que se desencontram ou que até mesmo se opõem)
  • Ter a humildade para reconhecer que sempre há algo para aprender (e ter um senso de gratidão por essas ocasiões)

Pontos de vista

Não ter medo de colocar a sua opinião

A maioria de nós se preocupa muito com a possibilidade de sofrer o julgamento de outras pessoas.

Por isso, muitos deixam de expressar aquilo que realmente pensam.

Em geral, esse comportamento tem a sua origem no medo de rejeição.

No entanto, quando esse medo passa a tomar conta de uma pessoa, ele passa a reprimir as suas convicções.

Ou pode até levar uma pessoa a expressar opiniões que ferem totalmente os próprios princípios.

Nesse sentido, a pessoa pode sofrer uma forte angústia e até mesmo passar a viver com frustrações.

Pois nunca tentou expressar ideias que poderiam trazer melhorias para algum aspecto do trabalho.

Portanto, quando você é capaz de colocar as suas opiniões sem medos exagerados e com respeito, isso demonstra que você entende que também pode contribuir para a discussão.

Além disso, há um elemento que deixa muito evidente quando uma pessoa tem bastante equilíbrio nas suas opiniões.

Normalmente, esta pessoa é capaz de mudar de opinião quando descobre que uma outra opinião era melhor.

Pois pessoas que sabem mudar de opinião entendem que é mais inteligente dar preferência para as ideias melhores do que acharem que precisam estar certas sempre.

Não ter problema em reconhecer a importância de pensamentos que divergem

É natural que duas pessoas não tenham total convergência em tudo que pensam.

Nem mesmo irmãos gêmeos pensam exatamente igual.

Ainda assim, há muitas pessoas que confundem pensar diferente com estar em total oposição.

Pensamentos divergentes nem sempre são uma manifestação de desunião.

Pelo contrário, elas podem servir para desafiar nossas convicções e nos ajudar a alcançar um ponto de vista ainda melhor.

Sendo assim, as pessoas com maturidade profissional costumam ter tranquilidade para ponderar formas diferentes de pensamento.

E partir delas, construir algo que seja melhor para os objetivos do trabalho.

Experimentando o acolhimento

Acreditar que saber pedir ajuda não é sinal de fraqueza

Pessoas que reconhecem os seus limites são claramente mais maduras.

Isso porque elas entendem que não são autossuficientes.

Nenhum de nós é capaz de viver sem se beneficiar do trabalho que alguma outra pessoa já realizou.

É assim que uma comunidade de pessoas avança ou que uma sociedade se desenvolve.

Portanto, pessoas que entendem até onde vão suas habilidades e competências possuem maior capacidade para realizarem trabalhos maiores.

Pois são capazes de buscar ajuda de pessoas com habilidades complementares.

Ou ainda buscar apoio para se desenvolverem nos pontos de fragilidade.

Seja como for, quem sabe pedir é mais inteligente pois não se deixa travar por suas próprias limitações.

Não ter problema em reconhecer que falhou

Pessoas que entendem que as falhas são uma fonte importante de aprendizados não apresentam problemas em reconhecer seus erros.

Elas entendem que as pessoas não são perfeitas.

Além disso, estão dispostas a cultivar esta visão nas pessoas à sua volta.

E isso tira o peso da obrigação de estar certo sempre.

No entanto, isso também não significa que essas pessoas sejam displicentes ou negligentes.

Ou seja, não é uma questão de acharem que podem fazer as tarefas de qualquer jeito.

Além disso, também não significa que elas persistam no mesmo erro.

Elas simplesmente entendem que errar coisas novas (e com a consciência de que estavam fazendo o melhor) tem também o seu valor.

Juntos vamos mais longe

Valorizar mais o “nós” do que o “eu”

Quem entende que os maiores avanços ocorrem em conjunto sabe reconhecer o valor das pessoas com quem trabalha.

Saber identificar a importância de cada indivíduo e desenvolver o senso de time são sinais de maturidade profissional.

Isso demonstra que a pessoa está atenta não apenas para os próprios interesses, mas também para os interesses dos outros que estão à sua volta.

Além disso, também indica que ela observa as competências dos colegas com quem trabalha e sabe fazer bom uso delas para gerar ainda mais valor nos trabalhos que desempenha.

Ter a humildade para reconhecer que sempre há algo para aprender

As pessoas maduras profissionalmente também apresentam uma mentalidade muito voltada para o crescimento.

Elas se colocam constantemente na posição de aprendiz.

Ou seja, não importa em qual cargo ou posição de trabalho elas estão.

Elas sempre vão estar atentas para aprender algo novo.

Nesse sentido, elas buscam entender o que funciona e o que não funciona.

Fazem perguntas com interesse de aprender, em vez de intimidar ou subestimar.

Também aprendem a partir de algo que outras pessoas falaram ou fizeram.

Seja de um chefe, um colega de trabalho ou até mesmo de pessoas sobre as quais exercem um papel de liderança.

Por fim, quem entende que aprender é um privilégio tão extraordinário também demonstra gratidão às pessoas que proporcionam essa experiência.

Como desenvolver os sinais maturidade profissional?

As pessoas que amadurecem e crescem profissionalmente estão constantemente lidando com situações em que suas atitudes e comportamentos são colocadas à prova.

Portanto, o ponto de partida para se desenvolver melhores atitudes está em fazer uma reflexão sincera de como você se encontra hoje.

Quais sinais de maturidade profissional você ainda não desenvolveu?

Por quais motivos você tem dificuldade de colocar em prática algum desses comportamentos?

Você possui algum medo ou preocupação que pode estar tomando conta dos seus pensamentos?

Caso você perceba que algo pode estar interferindo negativamente no seu desempenho do trabalho, você pode considerar buscar ajuda profissional.

Há casos em que o estresse elevado, o medo ou a preocupação em excesso também podem ser indicativos de algum transtorno de ansiedade.

Por isso, não deixe de buscar ajuda médica ou psicológica, se você suspeitar que pode estar com dificuldades que estão acima da sua capacidade de lidar.

E conte pra gente também se você sabe de outros sinais de maturidade profissional.

Vamos responder aos comentários mais interessantes.

Até a próxima.

Este artigo te ajudou?
(Autor)

William Fan é médico graduado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) - Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB). Fez estágios clínicos em Oncologia Clínica e Medicina de Emergências na Prince of Wales Hospital, afiliada da University of New South Wales, Sydney, Australia (UNSW) e que faz parte do prestigiado Group of Eight, grupo que reúne as 8 instituições líderes de excelência em ensino e pesquisa da Austrália. Além disso, colaborou no desenvolvimento de um projeto científico da Centre for Vascular Research, na UNSW. Tem também publicações científicas em periódicos (revistas) internacionais de impacto na comunidade científica em áreas de pesquisa experimental e pesquisa clínica, abrangendo as áreas de biologia do câncer, doenças cardiovasculares, além de ser co-autor de uma revisão sistemática e meta-análise. Foi certificado pelo programa Sharpen Your Communication Skills da Stanford Graduate School of Business. Atualmente é revisor científico do Vitalismo. Seus interesse incluem entender como aplicar o conhecimento das pesquisas científicas com os melhores níveis de evidência no desenvolvimento de tecnologias para melhorar a saúde das pessoas. Nos momentos livres, gosta de estudar idiomas (atualmente fala Inglês, Chinês Mandarim e Alemão), fazer leituras, acompanhar debates inteligentes, jogar basquete e experimentar diferentes culinárias.

Este artigo não possui comentários
      Deixe seu comentário

      O seu endereço de email não será publicado.