Doença que Faustão Possui: Entenda o Motivo da Internação

    A doença que Faustão possui foi motivo para sua internação na quinta-feira passada, no dia 10 de junho.

    Segundo alguns portais de notícias, o apresentador Fausto Silva passou por exames que detectaram uma doença infecciosa.

    Faustão também possui alguns problemas de saúde crônicos (comorbidades) que já foram divulgados publicamente em outras ocasiões.

    Neste artigo, você saberá o que aconteceu com o apresentador e entenderá mais detalhes sobre a doença que Faustão possui e também de suas outras comorbidades. 

    O que aconteceu com o apresentador Faustão?

    Fausto Silva precisou ser internado após se sentir mal na última quinta-feira (10). Após exames em um hospital de São Paulo, os resultados mostraram uma infecção urinária. Faustão continuou no hospital e recebeu medicação intravenosa (pela veia), para reduzir os “riscos de oscilações de pressão arterial e glicemia”, segundo informações do portal ‘Notícias da TV’. Segundo o portal ‘UOL’, o apresentador de 71 anos possui diabetes e já precisou passar, em fevereiro de 2018, por tratamento para desobstruir artérias “entupidas” do coração.

    Qual o estado de saúde do Faustão?

    Na manhã do último sábado (12), Faustão declarou ao portal ‘Notícias da TV’ que a “medicação está surtindo efeito”. 

    Além disso, teria que “esperar mais 48 horas para ter certeza de que a infecção urinária foi superada totalmente”.

    Ou seja, a previsão inicial era de receber alta entre domingo (13) e segunda (14).

    No entanto, segundo o mesmo portal de notícias, o apresentador continuará em observação até terça (15), pois os médicos preferem “ter certeza de que a infecção foi realmente controlada.”

    Por fim, até o fechamento deste artigo, não há novas notícias públicas sobre o seu estado de saúde.

    Quem pode ter a doença que Faustão possui?

    Faustão teve uma infecção urinária que é uma doença que pode ocorrer em qualquer faixa etária, tanto no sexo masculino quanto feminino. 

    Ainda assim, mulheres têm muito mais chances do que homens de adquirirem a infecção (1). 

    No sexo masculino, a doença é incomum dos 15 aos 50 anos de idade.

    Além disso, quanto mais avançada é a idade, maiores são os riscos de se ter infecções urinárias.

    Por fim, vale mencionar que há outros fatores que parecem aumentar os riscos de se adquirir a doença, por exemplo:

    • Obesidade
    • Histórico prévio de infecções urinárias
    • Obstrução da saída de urina, como na HPB (hiperplasia prostática benigna: aumento da próstata que é bastante comum conforme a idade avança nos homens) ou por formação de pedras no rim
    • Uso de sondas urinárias (para drenar, ou retirar, a urina que ficou acumulada na bexiga urinária)
    • Diabetes
    • Sistema imune (de defesa) enfraquecido
    • Problemas neurológicos
    • Incontinência fecal (quando há perda do controle sobre a saída de fezes)

    Embora não seja possível ter certeza sobre os motivos que levaram ao quadro de infecção urinária de Fausto Silva, é possível identificar algumas possibilidades.

    Por exemplo, a sua idade (71 anos) e uma de suas comorbidades (diabetes) podem ter deixado o apresentador mais vulnerável a esta infecção.

    Além disso, não seria improvável que um quadro de HPB (aumento da próstata) também tenha colaborado para aumentar o risco da doença (2,3).

    Como é a doença que Faustão possui?

    A infecção urinária ocorre, na maior parte dos casos, quando bactérias, como a Escherichia coli (4), invadem o sistema urinário de uma pessoa.

    Com isso, problemas em diferentes partes deste sistema podem ocorrer. 

    Por exemplo, a uretra (canal que conduz a urina da bexiga até o meio externo do nosso corpo), a bexiga ou até mesmo o rim (que é mais grave) podem sofrer danos.

    Dessa forma, os respectivos nomes específicos para a infecção são uretrite (na uretra), cistite (na bexiga) ou pielonefrite (nos rins).

    Não sabemos com exatidão as partes que sofreram com a infecção no caso de Fausto Silva.

    No entanto, é razoável imaginar que possa ter afetado os rins, levando ao que se chama de pielonefrite.

    Isso porque, segundo informações divulgadas na mídia, o apresentador “passou mal” no dia em que chegou ao hospital para fazer exames.

    “Passar mal” é uma expressão pouco específica do ponto de vista médico, mas poderia se referir a sintomas como indisposição, náusea (enjôo) e vômito, sonolência, confusão mental ou febre.

    Além disso, o tratamento com medicação intravenosa (injetada pela veia), em vez de uso oral (por boca), pode sugerir que houve um quadro mais delicado da infecção.

    Afinal, quando há as duas opções para se administrar (dar) uma mesma medicação, geralmente se oferece o uso oral para os casos em que não há a necessidade de internação hospitalar.

    Quais os sintomas da infecção urinária?

    Os sintomas podem variar conforme o tipo de infecção urinária e também conforme a idade e outras características de cada indivíduo.

    De forma geral, incluem:

    • Dor ou desconforto para urinar
    • Aumento da frequência de idas ao banheiro para urinar
    • Urgência para urinar (quando há uma sensação incontrolável de querer urinar, que pode ser difícil de segurar)
    • Dor na região mais baixa do abdome
    • Sangue na urina
    • Urina com odor ruim e com aparência turva
    • Nos casos de pielonefrite (quando rins também são afetados), pode haver dor na região lombar, febre, náusea e vômito

    Como é o tratamento da infecção urinária?

    O tratamento costuma envolver o uso de antibiótico e medicações para alívio da dor.

    A decisão por tratamento dentro ou fora do hospital varia conforme o caso e dependerá da avaliação médica.

    Além disso, a hidratação (ingerir bastante líquido) pode ajudar a prevenir novos casos de infecção.

    Comorbidades além da doença que Faustão possui

    Há menções sobre diabetes, oscilações de pressão arterial e artérias do coração obstruídas no histórico de saúde que se divulgou na mídia a respeito do apresentador.

    Portanto, é possível supor que Faustão apresenta como comorbidades (problemas de saúde que acompanham uma outra doença principal) as seguintes doenças:

    Em geral, pode se prevenir ou controlar estas comorbidades por meio de hábitos saudáveis, como:

    Por fim, vale mencionar que essas comorbidades podem aumentar o risco de que o apresentador venha a ter um ataque cardíaco futuramente.

    Por isso, reforçamos a importância de se ter um acompanhamento médico para a sua saúde, caso você suspeite de algum dos problemas que mencionamos aqui.

    Isso poderá ajudar você a prevenir complicações que tenham relação com problemas de saúde como a doença que Faustão possui.

    Este artigo te ajudou?
    (Autor)

    William Fan é médico graduado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) - Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB). Fez estágios clínicos em Oncologia Clínica e Medicina de Emergências na Prince of Wales Hospital, afiliada da University of New South Wales, Sydney, Australia (UNSW) e que faz parte do prestigiado Group of Eight, grupo que reúne as 8 instituições líderes de excelência em ensino e pesquisa da Austrália. Além disso, colaborou no desenvolvimento de um projeto científico da Centre for Vascular Research, na UNSW. Tem também publicações científicas em periódicos (revistas) internacionais de impacto na comunidade científica em áreas de pesquisa experimental e pesquisa clínica, abrangendo as áreas de biologia do câncer, doenças cardiovasculares, além de ser co-autor de uma revisão sistemática e meta-análise. Foi certificado pelo programa Sharpen Your Communication Skills da Stanford Graduate School of Business. Atualmente é revisor científico do Vitalismo. Seus interesse incluem entender como aplicar o conhecimento das pesquisas científicas com os melhores níveis de evidência no desenvolvimento de tecnologias para melhorar a saúde das pessoas. Nos momentos livres, gosta de estudar idiomas (atualmente fala Inglês, Chinês Mandarim e Alemão), fazer leituras, acompanhar debates inteligentes, jogar basquete e experimentar diferentes culinárias.

    Este artigo não possui comentários
        Deixe seu comentário

        O seu endereço de email não será publicado.