Gengivite Ulcerativa Necrosante: Saiba o Que Pode Causá-la

    A gengivite ulcerativa necrosante é uma doença rara, hoje em dia, que afeta cerca de 0,5% a 1% da população (1).

    No entanto, ela pode causar muitos desconfortos na boca para quem a tem.

    Por isso, é importante conhecê-la.

    Não é mesmo?

    Saiba que diversos fatores podem causar a gengivite ulcerativa necrosante.

    Nesse artigo você também irá conhecer quais sintomas essa doença pode causar.

    Além disso, saberá o que pode fazer com que ela apareça.

    O que causa a gengivite ulcerativa necrosante?

    A gengivite ulcerativa necrosante é causada pelo aumento da quantidade de algumas bactérias na nossa boca. Alguns fatores podem contribuir para o seu aparecimento como o estresse emocional, má higienização da boca e o hábito de fumar (2).

    Doenças que afetam a imunidade também podem ser um fator de risco para o seu desenvolvimento.

    Como o HIV/AIDS (3), por exemplo.

    Além disso, outras condições podem aumentar a chance de uma pessoa ter essa doença.

    Elas podem incluir:

    • Alcoolismo
    • Não dormir o suficiente
    • Diabetes
    • Doenças anteriores na gengiva

    No geral, principalmente os adultos jovens de 18 a 30 anos costumam ser afetados por ela.

    Essa doença também pode ser conhecida como GUNA.

    Além disso, algumas pessoas a chamam de boca de trincheira.

    Isso porque ela aparecia em alguns soldados nas trincheiras durante a Primeira Guerra Mundial.

    Sintomas da boca de trincheira

    No geral, os seus sintomas costumam aparecer de forma rápida.

    Eles podem incluir (4):

    • Febre
    • Gosto ruim na boca
    • Gengivas vermelhas, doloridas e inchadas
    • Sangramento na gengiva com facilidade
    • Feridas na gengiva entre os dentes
    • Camada cinzenta de um tecido morto nas feridas

    E afinal, quando uma pessoa deve procurar atendimento?

    Procure um dentista se você estiver com sintomas dessa doença.

    Esse profissional irá avaliar o seu caso e indicar seu tratamento caso você a tenha.

    Isso é importante, pois ela pode causar algumas complicações quando não tratada.

    Como a propagação da infecção pela boca e a perda de dentes.

    Tratamento de gengivite ulcerativa necrosante

    Seu tratamento pode envolver medidas para tentar curar essa infecção na gengiva.

    Sendo assim, o dentista pode fazer uma limpeza nos seus dentes para remover as placas com bactérias.

    Ele também pode pedir para você fazer bochechos com clorexidina, que é um antibiótico.

    Contudo, bochechos com solução de água oxigenada diluída ainda costumam ser indicados para esses casos.

    Mas lavar a boca com água salgada também pode ajudar a diminuir a dor nas gengivas.

    Para isso, você pode dissolver meia colher de chá de sal em uma xícara de água.

    E não se esqueça de manter bons hábitos de higiene, pois eles são muito importantes nesses casos.

    Portanto, não deixe de escovar os dentes e usar o fio dental no seu dia a dia.

    Faça a limpeza da boca pelo menos duas vezes ao dia.

    Recomenda-se que isso seja feito após as refeições principais e antes de dormir.

    E de preferência, você deve usar escovas bem macias para isso.

    E afinal, é preciso tomar algum remédio para tratar essa condição?

    O dentista pode prescrever medicamentos para dor em casos de gengivite ulcerativa necrosante.

    Além disso, em certos casos também pode ser preciso tomar antibióticos.

    Isso acontece principalmente quando uma pessoa está tendo febre ao ter essa infecção.

    Este artigo te ajudou?
    (Autor)

    Natural de Alfenas, Minas Gerais, Mateus Beker é discente de graduação no curso de bacharelado em Odontologia pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG). Atualmente, é bolsista do MEC pelo Programa de Educação Tutorial (PET) - Odontologia, instituído na Universidade Federal de Alfenas.Possui atividades de pesquisa relacionadas a ação anti-inflamatória de extratos e compostos bioativos de produtos naturais, assim como sobre a associação de determinadas variáveis no surgimento de lesões de origem endodôntica. Além disso, desenvolve trabalhos nas áreas de Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial e Estomatologia.Outras áreas de seu interesse incluem Cirurgia Bucomaxilofacial e Implantodontia.Ele foi admitido na equipe do Vitalismo no ano de 2021. Como escritor especializado para os assuntos que abrangem a área Odontológica e outras temáticas relacionadas à saúde, procura apresentar informações de forma objetiva e compreensível, além de demonstrar a importância da procura por orientação adequada.

    William Fan (Revisor)

    William Fan é médico graduado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) - Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB). Fez estágios clínicos em Oncologia Clínica e Medicina de Emergências na Prince of Wales Hospital, afiliada da University of New South Wales, Sydney, Australia (UNSW) e que faz parte do prestigiado Group of Eight, grupo que reúne as 8 instituições líderes de excelência em ensino e pesquisa da Austrália. Além disso, colaborou no desenvolvimento de um projeto científico da Centre for Vascular Research, na UNSW. Tem também publicações científicas em periódicos (revistas) internacionais de impacto na comunidade científica em áreas de pesquisa experimental e pesquisa clínica, abrangendo as áreas de biologia do câncer, doenças cardiovasculares, além de ser co-autor de uma revisão sistemática e meta-análise. Foi certificado pelo programa Sharpen Your Communication Skills da Stanford Graduate School of Business. Atualmente é revisor científico do Vitalismo e entusiasta da conciliação entre as pesquisas científicas com os melhores níveis de evidência e o desenvolvimento de tecnologias para melhorar a saúde das pessoas. Nos momentos livres, gosta de estudar idiomas (atualmente fala Inglês, Chinês Mandarim e Alemão), fazer leituras, acompanhar debates inteligentes, jogar basquete e experimentar diferentes culinárias.

    Este artigo não possui comentários
        Deixe seu comentário

        O seu endereço de email não será publicado.